sexta-feira, 22 de julho de 2011

Até quando o sonho vai durar?

 É com indignação e repúdio que presenciamos a decadência de uma das profissões mais charmosas e aclamadas do mundo. Cada vez mais as companhias aéreas transformam a aviação em uma indústria barata e sórdida. A partir do momento em que empresas se propõe a cuidar de vidas, transportando-as, junto a punjante econômia capitalista em que vivemos, percebe-se o quanto estas vidas estão entregues ao descaso e a negligência!
 Salários cada vez mais baixos, mão de obra cada vez menos qualificada, ganância por dinheiro e poder, são alguns dos ingredientes principais da mais charmosa de todas as profissões. Os profissionais que atuam na aviação, precisam de dois empregos para tentar viver de forma digna, esgotar suas energias, elevar o seu estresse ao limite e ver sua saúde descer pelo ralo como a água que se desperdiça no chuveiro. Nem mesmo acidentes, que causam enormes traumas são capazes de mudar esta tendência! Quantas vidas teremos de perder? Quantos amantes da aviação terão de se sentir traidos pelo sonho de partilhar a alegria de voar? Quantas histórias teremos que ouvir para lembrar que um dia trabalhar na aviação foi um sonho...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Gol e Webjet, bom ou ruim para o mercado? Só o tempo vai dizer...

 O que podemos esperar da aquisição da Webjet pela Gol?

 Certamente um novo cenário está sendo construindo no mercado. A Gol obteve no último mês um market share de aproximados 36%, mantendo a segunda posição em participação no mercado. Já a Webjet com pouco mais de 5% de participação nesta fatia, tem uma apresentação modesta no mercado, porem que chegou a incomodar. Em 2010 foi perceptível o crescimento segmentado na Webjet. Em determinados períodos até então ociosos na malha de Guarulhos, era clara a incomoda presença da concorrente verde limão na operação! Particularmente não creio que o modesto crescimento da Webjet possa ter alimentado a ambição da Gol e ter motivado a sua compra.

 Será que será benéfica esta transação para o público? Os índicios é que podemos ter um aumento nas tarifas. E os funcionários de ambas empresas, como ficam no meio desta nova aquisição? Será que o efeito Varig vai se repetir com a Webjet? Espero que não, vamos torcer para que os funcionários e principalmente os passageiros não sofram com o jogo político e de interesses que aconteçe por baixo dos panos!